O projeto


O acaso fez com que nos encontrássemos na Espanha – Galícia – A Coruña.

Após ter atuado em diversos teatros de ópera, salas de concerto e auditórios, festivais e encontros artísticos de renome, sobretudo na Alemanha,
nos últimos anos também na Espanha, Carmen Durán, soprano “lirico spinto”, premiada cantora de sólida formação técnica e musical, com o autor
destas linhas, surgiu há mais de um ano o desejo de buscar, ambos, novos campos de atividade artística…
e para isso entramos em contato com o renomado pianista de jazz, compositor e arranjador Alberto Conde, professor do Conservatório Superior
de Música de A Coruña.
Fomos recebidos de braços abertos, com grande espontaneidade, enorme entusiasmo e a inteira disposição para começar a organizar um projeto musical juntos.

Programa

Xangô (H. Villa-Lobos)sample 03

Canto ritual nagô, solene invocação a um dos mais conhecidos e poderosos orixás
do candomblé e demais variantes desse culto africano, populares no Brasil —
Xangô, senhor das tempestades, raios e trovões, senhor do fogo.

A força rítmica da estilizada e marcante linha melódica sobre o texto ioruba de ca-
ráter puramente onomatopeico, com suas alternâncias de rima, acentua o potente
efeito conjurador da voz, acompanhada do vigoroso ritmo obstinado. Arranjo sobre
canto de um tema solo (A), exposto com a tabla a cappella para introduzir piano e
contrabaixo num solo com arco evocador da cena. Passagem ao desenvolvimento
com um período de tipo ostinato sobre o qual se repete de forma variada a célula
principal do tema até a entrada do solo de piano com forte caráter afro. Re-
exposição do tema em estética de jazz para finalizar em subida cromática
retomando a trama produzida pelo ostinato.

Xangô! Olê gondilê olalá, gon-gon-gon-gon-gondilá.
Xangô! Olê gondilê olelê, gon-gon-gon-gon-gondilê.

Heitor Villa-Lobos

Por que Villa-Lobos? E por que este projeto – aqui e agora?

Heitor Villa-Lobos, nascido no Rio de Janeiro a 5 de março de 1887, deixou uma
obra de tão alto nível e polifacética em todos os seus aspectos e gêneros que sem dúvida merece a atenção de qualquer músico, intrumentista, cantor, arranjador, compositor, interessado em explorar as imensas possibili­dades criadoras e interpretativas de seus temas, melodias, variações e formas musicais.

Nosso trabalho pretende ser um tributo, de âmbito internacional, à grande figura
do mais emblemático compositor brasileiro do século XX, unindo-se dessa forma
às múltiplas homenagens musicais a ele devidas pelo 125º aniversário de seu nascimento.

Para isso escolhemos algumas de suas mais significativas composições, arranjadas para um trio de jazz e voz de soprano, junto a quatro peças originais inspiradas em motivos do mestre, ou células musicais que lembram o afã criador de VL em suas explorações do folclore nacional e de melodias populares, com textos em português (de autor brasileiro), escritos especialmente para este projeto.